MIPs são responsáveis pelo resultado

As 24 redes de farmácias e drogarias da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) movimentaram R$ 22,78 bilhões no primeiro semestre de 2018, alta de 7,54% em relação ao mesmo período de 2017. Embora representem 9,2% do total de 76 mil farmácias no País, as redes associadas à entidade concentram mais de 45% do faturamento do setor.

Os Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs) foram os principais impulsionadores do resultado. Com faturamento superior a R$ 3,5 bilhões, a categoria cresceu 15,42% e representou 16% das vendas totais.

Para o executivo, os investimentos realizados em inovação e vendas e a infraestrutura logística para evitar a ruptura nas gôndolas também foram responsáveis pelos valores positivos. “A abertura de novas lojas, especialmente em pequenas cidades com até 50 mil habitantes, também contribuiu para o aumento do faturamento”, acrescenta.

O balanço ainda apontou que o comércio geral de medicamentos totalizou R$ 15,64 bilhões, alta de 8,08% em relação ao primeiro semestre do ano passado. No primeiro semestre, o segmento de genéricos movimentou R$ 2,63 bilhões, um crescimento de 4,67% sobre o primeiro semestre de 2017. Ao todo, foram vendidas mais de 169 milhões de unidades.

A venda dos não medicamentos (itens de higiene, cosméticos, perfumaria e conveniência) fechou em R$ 7,13 bilhões, um acréscimo de 6,37%. O número de lojas aumentou 9,29%, passando de 6.533 para 7.140 unidades.

Fonte: Assessoria de Imprensa Abrafarma (Scritta)