Lucro da J&J cresce no segundo trimestre

julho 17, 2018 No Comments »
Lucro da J&J cresce no segundo trimestre
*Valor Econômico
Por Rita Azevedo e Alexandre Melo | Valor, com Dow Jones Newswires

SÃO PAULO  –  (Atualizada às 11h22) A multinacional de produtos farmacêuticos e de higiene Johnson & Johnson obteve lucro líquido de US$ 3,9 bilhões (US$ 1,45 por ação) no segundo trimestre de 2018, um aumento de 3,3% em relação aos US$ 3,827 (US$ 1,40 por ação) registrados no mesmo período do ano passado.

O lucro ajustado, excluindo itens não recorrentes, ficou em US$ 2,10 por ação, acima do que os analistas consultados pela FactSet esperavam, de US$ 2,07.

De abril a junho, a receita da companhia americana somou US$ 20,83 bilhões — 10,6% mais que os US$ 18,83 bilhões apurados nos mesmos meses de 2017. A expectativa do mercado era que a receita fosse de US$ 20,39 bilhões.

As vendas nos Estados Unidos aumentaram 9,4% no período e chegaram a US$ 10,6 bilhões, ao mesmo tempo em que as receitas internacionais cresceram 11,8%, para US$ 10,1 bilhões.

As receitas da divisão de bens de consumo aumentaram 0,7%, para US$ 3,5 bilhões. As vendas de produtos farmacêuticos subiram 19,9%, para US$ 10,35 bilhões e as receitas com equipamentos médicos tiveram acréscimo de 3,7%, para US$ 6,9 bilhões.

Com os resultados, a Johnson & Johnson elevou sua projeção de receitas para 2018, de US$ 80,5 bilhões para US$ 81,3 bilhões.

Caminhoneiros

O desempenho global da divisão de consumo da J&J no segundo trimestre deste ano foi impactada negativamente pelos 11 dias da greve dos caminhoneiros ocorrida no fim de maio, disse Joseph J. Wolk, diretor financeiro da multinacional, em teleconferência com analistas.

De acordo com o executivo, as vendas cresceram 0,4% na comparação com o mesmo período do ano passado, para US$ 3,504 bilhões. A área inclui produtos de marcas como Johnson’s, Neutrogena, Listerine, Tylenol e Carefree. A maior expansão foi na divisão de cuidados, que detém Band-Aid, por exemplo, com avanço de 14,6%.

Na área de cuidados para bebês, a multinacional americana de bens de consumo e produtos médicos reportou queda de 6,9% nas vendas. A justificativa dada por Wolk foram os descontos oferecidos aos varejistas e as pressões competitivas que prejudicam as margens da companhia.

Em beleza, o aumento de 1,8% nas vendas foi ajudado por lançamentos de novos produtos como OGX, de cuidados para os cabelos, que estão com expansão internacional forte. A que engloba produtos de cuidados orais, com Listerine, recuou 1,7% no período.

De abril a junho deste ano, a J&J obteve lucro líquido de US$ 3,9 bilhões, aumento de 3,3% em base anual. A receita líquida atingiu US$ 20,83 bilhões, alta de 10,6%. 

A unidade farmacêutica liderou os ganhos, com as vendas de medicamentos oncológicos expandindo 38,7% em relação ao ano anterior.


Talco em pó não causa câncer, diz presidente da Johnson & Johnson

SÃO PAULO  –  A Johnson & Johnson (J&J) voltou a afirmar que o talco em pó Johnson’s Baby não causa câncer. Na última sexta-feira (13), a fabricante americana de bens de consumo e produtos médicos foi condenada em Saint Louis, no Estado americano de Missouri, a pagar US$ 4,7 bilhões a 22 mulheres e suas famílias. Foi alegado que o uso do produto causou câncer nos ovários.

“Nossos produtos não causam câncer. Acreditamos que esse processo será revertido. Temos diversas pesquisas, inclusive feita pela FDA [Food and Drug Administration, agência reguladora para alimentos e medicamentos dos Estados Unidos], que dão suporte à qualidade dos produtos”, disse Alex Gorsky, presidente global da empresa, em teleconferência com analistas sobre os resultados financeiros.

A J&J enfrenta mais de 9 mil processos relacionados a este produto, obtendo resultados diferenciados nas Cortes. A companhia alega que o produto sempre foi seguro e livre de amianto. Gorsky reafirmou que a multinacional informou na semana passada que está “profundamente decepcionada” com o veredito do júri.

Views All Time

Views All Time
25
Views Today

Views Today
1