Intervenção militar não é para salvar o Rio de Janeiro

Fevereiro 22, 2018 No Comments »
Intervenção militar não é para salvar o Rio de Janeiro

Como o general interventor vai agir quando ocorrer uma manifestação numa porta de fábrica?

*Isaac Wallace de Oliveira

Mentira tem perna curta. O governo Michel Temer mais uma vez abre seu baú de maldade contra o Rio de Janeiro, especificamente contra a população de baixa renda. Como se o problema da cidade fosse a violência. Ela existe, mas não da forma como as emissoras de televisão vendem o peixe podre nos seus telejornais.

O problema é mais grave. Como o general interventor vai agir quando ocorrer uma manifestação numa porta de fábrica? Vai enquadrar os sindicalistas na Lei de Segurança Nacional? Ou nós seremos classificados de “terroristas e desordeiros” por reivindicarmos os nossos direitos?

Na ótica do governo, a solução é aniquilar com o sindicalismo. O perigo desta intervenção é reduzir o pouco de liberdade que ainda resta. O nosso alerta é para os companheiros não abaixarem a guarda na luta pelos nossos direitos trabalhistas.

Agora que a reforma da Previdência foi sepultada, graças a nossa mobilização nas ruas e portas de fábrica obtivemos bons resultados. A regra é manter a guarda em alta. Não poderemos cair na conversa fiada de que o governo vai nos socorrer. Também não deveremos crer que a grande mídia irá aplaudir nossas ações sindicais. Pelo contrário vai procurar cada vez mais demonizar a defesa que fazemos dos nossos direitos.

*Isaac Wallace de Oliveira é presidente da Ferquimfar (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Ramo Químico, Farmacêutico e Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro) e secretário geral da Força Sindical RJ.

Views All Time

Views All Time
79
Views Today

Views Today
1