Químicos do Brasil avaliam atual cenário político

outubro 19, 2017 No Comments »
Químicos do Brasil avaliam atual cenário político

No dia 18 de outubro, foi realizado na sede da CNTQ em Brasília, palestras do Departamento Jurídico da CNTQ e do DIEESE, informando o novo cenário que está sendo criado com a “reforma trabalhista”, cenário este que somente vem mostrar o que todos já estavam esperando, a precarização da mão de obra dos trabalhadores, além da diretoria da CNTQ, estiveram presentes os presidentes das Federações Químicas, Sérgio Luiz Leite – FEQUIMFAR/SP, Carlos Luís Cassiano – FEMQUIFERT/MG, Isaac Wallace – FERQUIMFAR/RJ, Larri dos Santos – FEQUIMFARS/RS e Arnaldo Antunes da Silva – FEQUIM/CO, e os presidentes das Federações dos Propagandistas das Indústrias Farmacêuticas, Luís Marcelo Ferreira – FIP, Fernando Ferreira de Oliveira – FEPROVENONE e Alexsandro Cardoso Diniz – FEPROP, que compõem a CNTQ, estiveram presentes também o deputado federal, Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força), Secretário de Relações do Trabalho, Carlos Cavalcante de Lacerda e do Secretário Geral do Força Sindical, João Carlos Gonçalves (Juruna).

Foi falado do impacto que a nova legislação trabalhista irá trazer para a classe trabalhadora e para o movimento sindical.

Um dos fatos que foi vendido para a população foi a retirada da contribuição sindical, que financia as entidades sindicais (Sindicatos, Federações, Confederações e Centrais), infelizmente não foi passado que as conquistas que estas instituições conseguiram durante anos de mobilizações e negociações também serão retiradas.

Já tivemos um primeiro impacto esta semana, com a aprovação da portaria que muda o entendimento sobre trabalho escravo no país e as regras sobre sua fiscalização e repressão, em miúdos, o brasileiro além de não ter expectativa de se aposentar e nem de ter um trabalho descente, agora voltará de vez para a época da escravidão.

O movimento sindical vem tentando negociar com ministros e deputados mudanças nesta reforma, a fim de mudar este cenário de desmonte dos direitos trabalhistas, mesmo com as tentativas do governo de minar os representantes dos trabalhadores.

Segundo o presidente da FERQUIMFAR, Isaac Wallace, “O Governo vem mostrando a cada dia que passa a total falta de respeito que tem com os trabalhadores, se já não bastasse está retirando os direitos que foram conquistados com a CLT e condenando toda uma geração que possivelmente não terá como se aposentar, agora vem com a aprovação desta portaria, que acaba voltando com a escravidão, é lamentável o despreparo deste governo que a cada dia vem condenando os trabalhadores e se beneficiando de acordos com certos grupos econômicos.”