A elite e o depoimento de Lula ao juiz Sergio Moro

maio 12, 2017 No Comments »
A elite e o depoimento  de Lula ao juiz Sergio Moro

Neste interrogatório o ex-presidente Lula deixou bem claro a perseguição feita pela grande imprensa à gestão petista

*Isaac Wallace de Oliveira

Nesta semana, a grande notícia foi o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz federal Sergio Moro. Ao assistir atentamente o interrogatório que depois acabou manipulado pela grande imprensa, numa prática maldosa igual a ocorrida em 1989 na eleição presidencial em que a Rede Globo favorecia o então candidato Fernando Collor de Mello.

É incrível que durante o interrogatório o juiz Sergio Moro faz perguntas fora do contexto, ou seja, fala das obras do sítio de Atibaia, quando ao mesmo tempo pergunta a respeito do Triplex no Guarujá. Ficou visível o interesse de mais uma vez prejudicar o ex-presidente, deixando em segundo plano casos mais terríveis como a acusação de pagamento de propina de US$ 23 milhões ao então candidato José Serra.

Neste interrogatório, o ex-presidente Lula deixou bem claro a perseguição feita pela grande imprensa à gestão petista, sem apresentar nenhuma prova, tudo baseado apenas em reportagens. Não podemos jamais esquecer da raiva da elite quando um ex-sindicalista chegou à presidência do Brasil, rompendo um cerco de séculos.

Mais incrível foi a campanha movida pela maioria dos grandes veículos de comunicação, insistindo na demonização do ex-presidente Lula, onde diversas matérias tentam induzir a população de que a grave crise econômica em que o Brasil atravessa seja culpa de Lula. Quando na verdade, em 2008 parte dos países, inclusive os Estados Unidos, mergulharam em grave crise econômica; o nosso país, na gestão Lula, gerou empregos, inclusive aumentando as vendas no comércio, mostrou a competência em preservar o bem-estar dos brasileiros.

Não podemos nos iludir de que a elite econômica esteja contente com as reivindicações dos trabalhadores. A proposta, via Congresso Nacional, é se possível reimplantar a escravidão no Brasil, retirando todas as conquistas obtidas nas últimas décadas. Esta minoria nunca se interessou pelo bem-estar desta população desfavorecida, arduamente defendida pelo movimento sindical. O objetivo é aniquilar nossas conquistas.

Este interrogatório se encontra nas páginas deste site da Ferquimfar. Sugiro assisti-lo para entender profundamente as intenções da elite, via grande imprensa. Portanto, nós devemos continuar a nossa luta e resistir a qualquer ataque. O local são as portas das fábricas e ações no Congresso Nacional. Desta forma é possível reverter o prejuízo que poderá advir caso as reformas trabalhista e previdenciária sejam aprovadas e sancionadas. Nenhum direito a menos, vamos continuar resistindo rumo à vitória.

*Isaac Wallace de Oliveira é presidente da Ferquimfar (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Ramo Químico, Farmacêutico e Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro) e secretário-geral da Força Sindical RJ